sábado, 10 de janeiro de 2015

Minhas considerações: As Intermitências da Morte- José Saramago


Ler As Intermitências da Morte é pairar em outra reflexão sobre o morrer no processo existencial.
Dissertar sobre a morte  penso ser uma das maiores dificuldade da humanidade. Pois, há um medo intrínseco na sociedade sobre o fim da vida.
A morte paira em todos os instantes sobre nós, vivemos na falsa certeza que o amanhã virá. E não pensar sobre a mesma na minha opinião é uma ilusão de prolongamento da vida.
Saramago traz neste romance uma compreensão diferente sobre a morte. Propõe sair da tradicional representação da sociedade ocidental, sendo a mesma inimiga do ser humano e causadora de sofrimento, e que a utopia da existência humana seria viver eternamente. 
Mas o que aconteceria se a morte interrompesse sua ação? Haveria apenas vantagens agradáveis as pessoas?
No primeiro dia do ano a Morte interrompe suas ações e surge um caos na ordem social.
A  protagonista do romance é a Morte, com suas angústias perante as reclamações humanas sobre o morrer.  Ela vivencia aspectos inerentes a existência humana, colocando os dois lados que geralmente não é percebido no processo do fim da vida. 
Nossa constituição natural é sermos para a morte, como cita Jeneci em uma das suas músicas "A gente é feito pra acabar". E é isso que nos faz ter a ânsia de viver intensamente. Saber que a vida tem um fim, não deve ser um aspecto negativo. mas sim parte da nossa existência.

  Para encerrar segue uma música de inspiração.




4 comentários:

Elisa disse...

Do José Saramago eu só tinha lido Ensaio Sobre a Cegueira, esse parece igualmente interessante. A Morte como protagonista me lembrou A Menina que Roubava Livros, me pergunto se Markuz Susac teve alguma inspiração.

http://thefatunicorn.blogspot.com.br/

Washington Albuquerque disse...

sabe, li uma coisa ou outra do Saramago, mas não li este livro ainda, vou agora atrás dele, principalmente por lembrar muito o livro que eu escrevi, com a morte como persona qiuwhduqhwduqwiuduqwd eu gosto deste tipo de assunto, ao mesmo tempo que é algo complicado, é algo tão fácil de se falar, varia tanto do ponto de vista de cada um e não leva em conta apenas a ideia religiosa, mas também o conceito cultural e social, putz, é muito legal.

fiquei feliz que ler estas suas palavras, criou-me uma expectativa para ampliar meus horizontes rs

bom post, até mais
xoxoxo

Anite L. disse...

Oh, mais um livro para a listinha feliz. Tuas impressões e descrições são realmente brilhantes! Lindo texto Andressa <3

Andressa disse...

Obrigada pessoal. Fico feliz em estimula-los a procurar esta leitura.

Postar um comentário

 

Template by Best Web Hosting