domingo, 2 de novembro de 2014

Círculo

Em nenhum outro momento sou tão minha do que quando me desnudo da rotina e me cubro apenas com a solidão.
Toda forma de vida se resume ao presente e as singelas sensações do agora.
Meu corpo torna-se tão leve que se a morte chegasse, morreria calma, redonda. Em sintonia com a totalidade do meu ser.

2 comentários:

C. Morais disse...

Linda poesia.

Escrevo e penso como você quando estou só. "Só me conheço no fundo do poço" já me disse uma vez.

www.eunomadiando.blogspot.com.br

Anite L. disse...

Toda forma de vida se resume ao presente e as singelas sensações do agora.

Isto soa puro e verdadeiro, um despejo de sentimentos. Eu achei tão lindo seu poem.
É este o sentido do sorrir, onde a vida é feita de momentos e expressões.

Postar um comentário

 

Template by Best Web Hosting